Óleos Essenciais como opção larvicida – Aedes aegypti

Pesquisa realizada com óleos essenciais, principalmente com o óleo essencial de cravo.

Laboratório Química-Biológica, Universidade Regional do Cariri, Rua Cel. Antônio Luís, 1161, Pimenta, 63100-000, Crato, CE, Brasil, 2 Departamento de Química Orgânica e Inorgânica, Universidade Federal do Ceará, Campus Universitário do Pici, 60000-000, Fortaleza, Ceará, Brasil

RESUMO: O interesse pelos bioensaios frente à larvas de Aedes aegypti e Culex quinquefasciatus deve-se ao fato de que estas espécies estão distribuídas por todo o território nacional, sendo portanto uma atividade realizada por inúmeros pesquisadores do Brasil. Os óleos essenciais de Syzigium aromaticum (L.) Merr. & Perry, Lippia sidoides Cham., e Hyptis martiusii Benth., foram testados no combate ao transmissor da dengue e da fi lariose. As larvas de terceiro estádio foram expostas em triplicatas a diferentes concentrações (1000, 500, 250, 100, 50, 25 e 10 ppm). As análises foram observadas após dez minutos do início do tratamento, e mostraram resultados bastante signifi cativos, com potencialidade de mortalidade de até 100% das larvas testadas,indicando acentuados efeitos tóxicos de alguns constituintes voláteis presentes nos óleos. Para os óleos de S. aromaticum, L. sidoides e H. martiusii foram constatadas, frente à Aedes aegypti, valores respectivos de CL50 de 21,4; 19,5 e 18,5 ppm e frente ao Culex quinquefasciatus, 14,5; 16,6
Poderá ser utilizado.
1 – Para lavar locais utilizando 100 ml de Vinagre de maçã, adicionar 100 gotas de óleo essencial de cravo e adicionar em um litro de água e passar no chão.
2 – Como repelente na pele.
Obs: Para crianças maiores de 12 anos
100 ml de óleo de  semente de uva, adicionar 25 gotas de óleo de cravo. Aplicar na pele pela manhã. Repetir após 06 horas

Fonte By Samia